DTM
18/12/2017 09:39

DTM confirma Brands Hatch e Misano como novidades e anuncia calendário de 20 corridas para temporada 2018

O calendário da próxima temporada do DTM vai ter uma rodada dupla a mais em relação a 2017. A baixa é Moscou, enquanto o tradicional circuito de Brands Hatch volta ao calendário após cinco anos fora. Outra novidade é o encaixe de Misano Adriático, o que recoloca a Itália no cronograma do DTM pela primeira vez desde 2010
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Largada da etapa final do DTM em Hockenheim, no último domingo (Foto: DTM)

Em busca da retomada do crescimento depois do anúncio da saída da Mercedes ao fim da próxima temporada, o DTM anunciou o calendário de 2018, nesta segunda-feira (18), com algumas novidades: a inclusão dos tradicionais circuitos de Brands Hatch, na Inglaterra, e de Misano Adriático, na Itália, e o aumento de 18 para 20 corridas ao longo de dez rodadas duplas entre maio e outubro. Na esteira das confirmações, a categoria baseada na Alemanha não vai seguir nesta próxima temporada para Moscou. 
 
O campeonato está marcado para começar em 5 de maio, em Hockenheim, e seu desfecho é previsto para 14 de outubro no tradicional circuito alemão. O grid vai ser novamente formado por 18 pilotos, dentre eles Augusto Farfus, recentemente confirmado para mais uma temporada no DTM com a BMW. Farfus é o único brasileiro até agora com firmado na categoria para 2018.
 
Entre 11 e 12 de agosto, Brands Hatch vai voltar a fazer parte do calendário do DTM após cinco anos. Mas uma diferença em relação ao último período em que recebeu a categoria, entre 2006 e 2013, desta vez a versão do traçado a ser usada vai ser a completa, diferente do traçado Indy, mais curto, onde o DTM correu neste último ciclo. 
Sem Moscou, o DTM anunciou seu calendário para a temporada 2018 (Foto: BMW)
Misano Adriático, por sua vez, vai recolocar o DTM na Itália, o que não acontecia desde 2010, onde o certame alemão acelerou pela última vez no país, no circuito de Adria. A rodada dupla italiana do calendário vai ser a sétima, duas semanas após Brands Hatch.
 
Com exceção de Moscou, todas as outras pistas que receberam o DTM na última temporada seguem no calendário, com destaque especial para Hockenheim, que novamente vai abrir e fechar o campeonato. 
 
Lausitzring, Hungaroring, Norisring, Zandvoort, Nürburgring e Red Bull Ring continuam em 2018. Assim, o DTM vai visitar cinco países no ano que vem, além da base na Alemanha: Itália, Inglaterra, Hungria, Holanda e Áustria. Havia uma certa expectativa sobre Lausitz depois que o circuito foi comprado pela Dekra, gigante alemã de inspeção veicular e patrocinadora histórica de Michael Schumacher. Mas a etapa foi mantida para 19 e 20 de maio, no mesmo fim de semana da etapa de Berlim da FE.
 

“Cinco etapas na Alemanha, cinco no exterior. O DTM aos poucos vai se tornando mais internacional, mas sem perder as raízes alemãs”, afirmou Gerhard Berger, presidente da ITR, empresa que promove e organiza o DTM. “Com a Inglaterra e a Itália, dois importantes mercados das marcas premium Audi, BMW e Mercedes vão voltar ao calendário do DTM”, destacou Berger, que falou sobre a importância de manter uma praça como Lausitz no calendário.
 
“Estou muito satisfeito pelo DTM manter a corrida em Lausitzring, ainda que o circuito tenha sido vendido. Com seu novo dono, a Dekra, nossos parceiros de longo prazo, podemos garantir que os entusiastas da antiga Alemanha Oriental também possam ter corridas de turismo espetaculares”, declarou o ex-piloto e dirigente austríaco.
EM BUSCA DO SONHO DA F1

PIETRO FITTIPALDI REVELA QUE NEGOCIOU COM A SAUBER PARA 2018