Brasileiro de Turismo
02/07/2017 09:30

Di Mauro tem atuação perfeita no molhado, vence corrida 2 em Curitiba e volta à liderança do Brasileiro de Turismo

Gaetano di Mauro partiu da pole-position e foi soberano diante do asfalto traiçoeiro de Curitiba na manhã deste domingo. O piloto da W2/Shell Racing não teve adversários e voltou a vencer na temporada. Gabriel Robe, com grande atuação, foi o segundo, à frente de Marco Cozzi e Pietro Rimbano. O resultado colocou Di Mauro e Rimbano empatados na liderança do campeonato, com Gaetano na frente por ter mais vitórias
Warm Up, de Curitiba / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Com o resultado, Gaetano volta à liderança da temporada (Foto: Fábio Davini/Vicar)

Se o sábado foi marcado por uma corrida de superação após terminar em sexto depois de chegar a andar em 14º, o domingo (2) reservou a glória para Gaetano di Mauro. O paulista da W2/Shell Racing teve uma manhã perfeita diante do traiçoeiro asfalto molhado de Curitiba, liderou de ponta a ponta e venceu pela segunda vez no Brasileiro de Turismo. De quebra, chegou a 83 pontos e voltou à liderança do campeonato. Empatado com Pietro Rimbano, Gaetano é o ponteiro por ter mais vitórias que o piloto da RKL/Cimed.
 
Destaque para Gabriel Robe, que teve grande atuação e terminou em segundo depois de ter largado em oitavo. Marco Cozzi, na última volta, conseguiu passar Rimbano, que acabou cometendo um erro e passeando pela grama. Com a perda do terceiro lugar, Pietro perdeu também a chance de sair de Curitiba na liderança isolada do campeonato.
 
Di Mauro soma 83 pontos, assim como Rimbano. Mas o campeonato não está restrito apenas aos dois, já que Robe soma agora 82. Luca Milani vem em quarto, com 72, enquanto Gustavo Frigotto fecha em quinto, com 66. A próxima etapa do campeonato acontece em Curvelo, interior de Minas Gerais, entre 22 e 23 de julho.
Gaetano Di Mauro vence a corrida 2 do Brasileiro de Turismo em Curitiba (Foto: Fábio Davini/Vicar)
Saiba como foi a corrida 2 do Brasileiro de Turismo em Curitiba
 
Com a pista molhada, a direção de prova decidiu que iniciaria a corrida com o safety-car. Depois de duas voltas sob bandeira amarela, finalmente a largada foi dada, mas antes mesmo da bandeira verde, o grande vencedor do sábado, Gustavo Myasava, rodou na última curva e ficou atolado na brita. Fernando Croce, que corre pela equipe de Carlos Alves, também enfrentou a pista traiçoeira e perdeu o controle do seu #84. Mas os dois pilotos conseguiram voltar à prova.
 
Pole-position, Di Mauro manteve a dianteira e era seguido pelo líder do campeonato, Pietro Rimbano, e pelo veterano Marco Cozzi. Sem rendimento, o vencedor do sábado, Raphael Reis, perdia posições para Gabriel Robe, Lukas Moraes e Vitor Baptista. Mas pouco depois de ter feito a ultrapassagem, o piloto da Academia Shell Racing e da Full Time escapava e era mais uma vítima do asfalto molhado.
Festa com a Shell Racing e a W2 após a vitória nesta manhã (Foto: Fábio Davini/Vicar)
Enquanto Di Mauro buscava abrir vantagem perante Rimbano, Robe brilhava no molhado. Depois de ter largado em oitavo, o gaúcho, atual vice-campeão do Brasileiro de Turismo, vinha já em terceiro depois de passar Cozzi. E durante disputa de pista, Baptista e Raphael Campos se tocaram, com Campos levando a pior: o dono do carro #13 não conseguiu controlar o carro, que passou pela grama e bateu no guard-rail.
 

Durante a abertura da janela de pit-stop obrigatório, Reis acabou escapando na pista e bateu na barreira de proteção logo na entrada dos boxes. Ainda assim, o piloto conseguiu acelerar de novo o carro e fazer sua parada. Quem acabou levando a melhor neste período foi Robe, que conseguiu voltar à frente de Rimbano e conseguiu ganhar a segunda posição, só atrás de Gaetano di Mauro.
 
No fim das contas, Gaetano sacramentou o melhor desempenho no asfalto molhado e, depois de abrir larga vantagem sobre os rivais, voltou a vencer na temporada e terminou o fim de semana do Brasileiro de Turismo no topo do pódio em Curitiba. Robe, com grande atuação, cruzou a linha de chegada em segundo. Cozzi fechou em terceiro após aproveitar um erro de Rimbano, que terminou em quarto, seguido por Milani e Lukas Moraes, que voltou à categoria após seis meses, terminando em sexto.
POLÊMICA MOSTRA QUE VETTEL PISOU NA BOLA E HAMILTON FOI MALANDRO EM BAKU