Brasileiro de Marcas
01/07/2017 16:55

Orige supera pole Nonô na largada, lidera de ponta a ponta e triunfa em corrida 1 do Brasileiro de Marcas em Curitiba

Mais pesado que todos os seus pares no grid, Nonô Figueiredo não conseguiu a melhor tração na largada. Com 80 kg de lastro, o veterano foi superado por Vicente Orige, que partiu para a vitória neste sábado. Thiago Marques levou a Renault ao terceiro degrau do pódio em Curitiba
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Vicente Orige foi o mais rápido do dia no Brasileiro de Marcas (Foto: Fábio Davini/Vicar)

A Chevrolet segue nadando de braçada no Brasileiro de Marcas. A luta entre os pilotos da categoria, porém, está mais acirrada depois do resultado da corrida 1 da quarta etapa do campeonato, que acontece neste fim de semana em Curitiba. Na tarde deste sábado (1), Vicente Orige venceu depois de levar a melhor na batalha contra o pole-position e ainda líder do campeonato, Nonô Figueiredo. O veterano, até pela sua condição no campeonato, corre em desvantagem perante os adversários por conta do lastro de performance de 80 kg.
 
E foi justamente o lastro que acabou dificultando a largada de Nonô. Com o carro mais leve, Orige, que estava ao lado de Figueiredo na primeira fila, não teve dificuldade para tomar a ponta e partir rumo à vitória ao liderar praticamente de ponta a ponta.
 
“A parte da largada foi decisiva porque os nossos tempos de corrida estavam muito parecidos. Consegui frear no limite da curva para conseguir ultrapassá-lo e manter uma boa diferença dos adversários. Tive uns problemas de quebra nas primeiras corridas, mas agora é aos poucos recuperar esses pontos perdidos e disputar o campeonato”, afirmou o grande vencedor da tarde deste sábado.
Orige ao lado de Nonô e Thiago Marques no pódio da corrida 1 em Curitiba (Foto: Duda Bairros/Vicar)
Orige cruzou a linha de chegada após 18 voltas, mas com uma vantagem bastante apertada em relação a Nonô: apenas 1s624. O veterano reconheceu que o lastro literalmente pesou no resultado final em Curitiba.
 
“Correr com mais peso que os outros é difícil, principalmente no momento da largada, com baixa rotação. O Vicente fez boa largada, mas os carros estavam bem parecidos. Continuo líder do campeonato e busco conquistar mais pontos na corrida de amanhã”, declarou o dono do Chevrolet Cruze #11 da sua própria equipe, a Onze Motorsports.
 
Diante de uma categoria dominada pela Chevrolet em 2017, o terceiro lugar não deixa de ser um bom resultado para Marques, da RZ Motorsport. “Um pódio hoje em dia com seis carros da Chevrolet na frente é praticamente uma vitória. Tive um pouco de sorte no começo da corrida nas ultrapassagens, e mesmo com menos lastro, não tive o mesmo ritmo de corrida deles. A equipe fez um bom trabalho, com um carro rápido e resistente”, comemorou o paranaense.
 

Felipe Tozzo colocou o primeiro Toyota Corolla da corrida na quarta colocação, 14s803 atrás do líder, enquanto Carlos Souza, também de Chevrolet Cruze, foi o quinto. Odair dos Santos, de Toyota Corolla, garantiu a sexta posição, à frente de outro carro da montadora japonesa, de Elias Azevedo. Daniel Kaefer, de Chevrolet, foi o oitavo. O piloto, que venceu em Cascavel na corrida 1 da etapa em junho, vai largar na frente, considerando a regra do grid invertido em relação aos oito primeiros da prova.
 
A corrida 2 do Brasileiro de Marcas, prova que fecha todo o cronograma do fim de semana da Corrida do Milhão da Stock Car em Curitiba, está marcada para 13h30 (horário de Brasília) de domingo.
POLÊMICA MOSTRA QUE VETTEL PISOU NA BOLA E HAMILTON FOI MALANDRO EM BAKU