Brasileiro de Marcas

Kaefer honra torcida local, desbanca favorito Orige e marca pole da corrida 1 do Brasileiro de Marcas em Cascavel

Tomada de tempos encerrou programação de sexta-feira no Autódromo Zilmar Beux; apenas 0s363 separam os membros das duas primeiras filas. No fim das contas, Daniel Kaefer colocou a Chevrolet na posição de honra do grid de largada
Warm Up, de Cascavel / BRUNO VICARIA, de Cascavel
 Daniel Kaefer volta ao Brasileiro de Marcas em grande estilo: na pole-position (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)

Levando em conta os dois primeiros treinos do Brasileiro de Marcas em Cascavel, a aposta lógica para a pole-position da prova 1 seria o nome de Vicente Orige, que liderou as duas sessões. Porém, a lógica não se mostrou certeira, e o catarinense acabou surpreendido não só por um, mas dois pilotos que largam à sua frente.
 
E um deles é justamente uma prata da casa: Daniel Kaefer foi escalando o pelotão durante os treinos, aplicando a virada em Orige nos dez minutos de tomada de tempos, cravando a marca de 1min07s745, colocando 0s112 em Nonô Figueiredo com seu Chevrolet Cruze. 
 
Conhecedor como poucos da pista veloz do Autódromo Zilmar Beux, Kaefer ficou fora das duas primeiras etapas do campeonato depois de ter disputado o Brasileiro de Marcas por três anos consecutivos. Mas o cascavelense se mostrou prontamente em forma e garantiu uma conquista que o coloca em pé de lugar pela vitória neste sábado.
Daniel Kaefer volta ao Brasileiro de Marcas em grande estilo: na pole-position (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)
“Eu tive a oportunidade de há três anos estrear aqui e agora fazer a pole. Estou muito feliz em voltar com um carro competitivo e vamos buscar a vitória amanhã”, comemorou o piloto da JLM Racing.
 
Campeão de 2016 e atual líder da tabela, Nonô se colocou entre Kaefer e Orige com um tempo somente 0s024 mais veloz que o terceiro colocado, uma grande marca considerando todo o lastro levado pelo veterano: 80 kg. Azar do vice-líder Enzo Bortoletto, que sai com menos lastro e sete posições atrás, em nono.
 

Terceiro na tabela, Felipe Tozzo também teve um tomada de tempos miserável e largará somente em 12º. Carlos Souza vai dividir a segunda fila com Orige e vai largar em quarto, enquanto Pedro Boesel, pole em Santa Cruz do Sul, e Gabriel Lusquiño, partem logo atrás em meio a um grid formado por 14 carros no total.
 
E ninguém mais pode fazer nada para melhorar: o sábado será de tiro curto e terá apenas a prova às 11h25 (de Brasília) que define o grid da segunda com os oito primeiros largando de forma invertida.
A NOVA F1 SE APROXIMA MAIS DA INDY. E ÁUDIO EM MÔNACO É PROVA