Brasileiro de Marcas

Após incêndio em treino, Orige vence de ponta a ponta prova do Brasileiro de Marcas em Goiânia

A quarta etapa da temporada 2018 do Brasileiro de Marcas começou e terminou com a liderança de Vicente Orige, que triunfou pela quinta vez no campeonato. Mas o triunfo do catarinense não foi nada fácil, com o piloto tendo de lidar com a pressão de César Bonilha no fim
Warm Up, de Goiânia / FERNANDO SILVA, de Goiânia
 Vicente Orige festeja mais uma vitória na temporada 2018 do Brasileiro de Marcas (Foto: Duda Bairros/Stock Car/Vipcomm)
Vicente Orige deu mais um passo rumo ao bicampeonato do Brasileiro de Marcas. A categoria abriu neste sábado (4) a quarta etapa da temporada 2018 com forte calor no Autódromo Internacional de Goiânia. O catarinense, que representa a equipe JLM Racing, largou na pole-position, que foi conquistada antes de um susto: seu Chevrolet Cruze pegou fogo pouco depois da sua volta rápida no treino classificatório.
 
A equipe trabalhou duro desde então para deixar o carro pronto em tempo para que Vicente pudesse acelerar e defender a liderança do campeonato à tarde. O esforço valeu muito a pena. Orige largou na frente e manteve a ponta até o fim, não sem antes ter de lidar com a forte pressão de um adversário igualmente experiente: César Bonilha, que volta à categoria a bordo do Ford Focus.
 
“Conseguimos fazer a pole e, na última volta do classificatório, meu carro pegou fogo. Queimou bastante coisa, e a equipe conseguiu praticamente reformar o carro todo, que ficou pronto cinco minutos antes da abertura dos boxes. Na largada deu para sentir que o carro estava bom, abri uma boa vantagem, que por duas vezes foi anulada por causa do safety-car”, comentou o vencedor do dia.
Orige sofreu forte pressão no fim, mas resistiu e faturou mais uma vitória (Foto: Duda Bairros/Stock Car/Vipcomm)
“Depois da última relargada, o Cesinha, que é um excelente piloto, encostou, e ficamos disputando até o final. Consegui segurar, e foi uma disputa muito boa e divertida”, comemorou Orige.
 
Bonilha, por sua vez, comemorou o retorno ao Brasileiro de Marcas com a conquista de um troféu. O veterano também teve seu momento de superação. César foi desclassificado da tomada de tempos porque seu carro estava 1,8 kg abaixo do peso mínimo. Assim, o piloto da Desenfreados largou em último e escalou o grid para ficar muito perto da vitória.
 
“Estou muito feliz em estar aqui substituindo o Roberto Hof com um carro novo e que foi pela primeira vez à pista. Larguei em último depois de uma punição na classificação, consegui assumir a segunda posição, brigando pela vitória com o Orige até o final. Então estou muito contente”, declarou Cesinha.
Pódio protagonizado pela Chevrolet neste sábado no Brasileiro de Marcas (Foto: Duda Bairros/Stock Car/Vipcomm)
Em um grid formado por nove carros, a Chevrolet colocou mais um carro no pódio. Guilherme Reischl ficou a 5s999 do vencedor. “Larguei em quarto, ganhei duas posições, depois perdi uma para o Bonilha e fiz o restante da prova poupando os freios, porque estava muito quente. Deu para manter um ritmo forte e manter a terceira posição, e somar bons pontos para o campeonato”, disse.
 
Junior Victorette, companheiro de equipe de Reischl na Blau, foi o quarto colocado, seguido por Miro Cruz e Alan Carvalho, os dois de Ford Focus da Brandão Motorsport. Pablo Alves, também com um Ford Focus, da Desenfreados, fechou o rol dos pilotos que cruzaram a linha de chegada da disputa.
 
A rodada dupla do Brasileiro de Marcas em Goiânia se encerra na manhã deste domingo com a disputa da segunda corrida, com largada prevista para 9h (horário de Brasília).